Nossos Serviços

Blog

Como as crianças aprendem

28 de agosto de 2017

Introdução

Partimos do ponto de que todo mundo já teve contato com uma criança e que ficam evidentes as mudanças por que elas passam, desde o nascimento até seus 6 anos.

Apesar disso, não fazemos ideia do porquê de determinadas atitudes e qual a influência que os adultos têm sobre elas. Assim, neste texto, vamos entender mais sobre essas intervenções dos adultos e suas consequências em relação ao desenvolvimento e aprendizagem das crianças.

 

Como se desenvolvem e aprendem as crianças da etapa de Educação Infantil?

A princípio, entenderemos os conceitos de:

  • MATURAÇÃO, que são as mudanças físicas que acontecem na evolução da pessoa;
  • DESENVOLVIMENTO, que é a evolução da linguagem, raciocínio, memória, atenção e estima, em que você deixa de ser um indivíduo totalmente dependente de outras pessoas e começa, progressivamente, a ser autônomo;
  • APRENDIZAGEM, que é a forma com que apreendemos informações e interiorizamos isso, formando conhecimentos, valores e habilidades pró

 

Como ocorre o processo de desenvolvimento? Em que consiste?

Primeiro, falaremos sobre desenvolvimento. A criança, conforme vai crescendo, adquire uma capacidade complexa, que irá ajudá-la a fazer e tomar decisões por si própria. Partindo do princípio de que toda criança é diferente uma da outra, essas ações vão estar baseadas em sua herança genética e também em fatores ambientais.

 

Qual o papel da herança no decorrer do desenvolvimento?

De 0 a 2 anos, a criança fica mais sujeita a fatores genéticos. O calendário de maturação é uma sequência de desenvolvimento que vai marcar os estágios da criança. Ele não é exato, mas tem poucas variações. A partir dessa idade, a criança já começa a ter maior influência do ambiente que está inserida e do estimulo que recebe.

 

Que relação podemos estabelecer entre o desenvolvimento e a aprendizagem?

A escola ainda considera muito a teoria de Piaget, que subordina a aprendizagem ao desenvolvimento cognitivo da criança. Já Vygotsky discorda, nos levando a refletir sobre a importância do estímulo que a criança recebe. Quando a criança recebe esse estímulo e, com a ajuda de uma pessoa mais velha, faz alguma coisa, ele chama de nível de desenvolvimento potencial, quando faz algo sozinha, nível de desenvolvimento efetivo.

 

Como as crianças aprendem?

Crianças aprendem de diversas maneiras. Seja pela experiência com objetos, em variadas situações, através do prêmio, do castigo, por imitação, entre outras:

  • Objetos: se dá quando a criança explora um objeto e, com isso, ela assimila a experiência com o item;
  • Situações: a criança reproduz situações cotidianas para relacionar o faz de conta com a realidade;
  • Prêmios e castigos: a criança testa o adulto para saber até qual limite pode ir, então, a todo tempo, vai pôr a prova os limites estabelecidos pelos adultos;
  • Imitação: as crianças imitam os adultos como uma maneira de modelo a seguir;
  • Andaimes e compartilhada: consiste em momentos em que a criança começa a deixar de ser totalmente guiada pelo adulto e, por já saber a rotina de determinas situações, passa a agir somente com a supervisão do adulto.

 

Características evolutivas

Todos passamos pelos mesmos estágios de desenvolvimento, mesmo que não seja na mesma idade, em razão do meio e da estimulação que cada um recebeu na infância. As áreas da evolução humana na criança são:

  • Motora: é a capacidade de se movimentar do ser humano;
  • Cognitiva: é a capacidade de compreender o mundo;
  • Afetiva: é a capacidade de se relacionar com outras pessoas ou de se sentir bem consigo mesma.

Falaremos um pouco mais de cada uma.

 

Capacidades motoras

As capacidades motoras podem ser divididas em dois tópicos:

  • Primeiro ano de vida: a criança passa de movimentos involuntários a um controle de movimentos. Quando nasce, a criança tem movimentos não conscientes, começando pela cabeça e passando para o resto do corpo. Nesse momento, ela responde a reflexos. Durante esse período, a criança também começa a usar as mãos para segurar objetos e colocá-los na boca. Assim, vai aperfeiçoando o movimento de pegar e estimular os dedos, começando a fazer o movimento de pinça fina. A criança vai usar a mão e a boca para explorar o mundo. Daí por diante, dá continuidade ao seu desenvolvimento, engatinhando, ficando em pé com apoio, e começar a andar por volta de 1 ano.
  • Segundo ao sexto ano de vida: a criança aprende a andar, sendo essa uma etapa fundamental de sua vida. A partir de então, constrói um esquema corporal próprio e conhece suas possibilidades. No decorrer desse tempo, há uma desassociação motora, e a criança vai controlar cada parte motora independentemente, tornando o processo automá Dividiremos essa habilidade em duas partes:
  1. Locomoção e deslocamento: até os 2 ou 3 anos, a criança aprende a manter o equilíbrio e, com isso, consegue andar, correr, rodar e pular perfeitamente.
  2. Projeção e manipulação: envolve uma parte do corpo e está relacionada a um objeto, por exemplo, cortar, puxar, pintar, enfileirar etc.

Assim, a criança adquire noções de tempo e espaço, como por exemplo, perto/longe, ontem/amanhã, cedo/tarde etc.

 

Capacidades cognitivas

São, como já dito, as capacidades para compreender o mundo. Estão relacionadas com a capacidade de linguagem verbal.

  • Do nascimento até um ano e meio: as crianças nascem dependendo totalmente do adulto. A infância é uma etapa do desenvolvimento do ser humano. Essa etapa começa com o nascimento e termina com o domínio da linguagem verbal. O bebê, ao nascer, não tem a visão tão precisa como a de um adulto. Antes mesmo do nascimento, ele já se mostra interessado por alguns sons.

Últimos Posts

quer falar conosco?

Envie sua dúvida ou sugestão, teremos o maior prazer em responder.

Se preferir, mande um e-mail: